O Programa Saúde da Família nasce como parte do processo de reforma do sistema de saúde nacional. São um conjunto de soluções e estratégias elaboradas para reorganizar e ampliar o sistema de Atenção Básica em nível federal.

O Programa ainda atua no estabelecimento de toda uma equipe de profissionais (equipe de Saúde da Família – eSF), com, no mínimo:

– Médico generalista, ou especialista em Saúde da Família, ou médico de Família e Comunidade;
– Enfermeiro generalista ou especialista em Saúde da Família;
– Auxiliar ou técnico de enfermagem;
– Agentes comunitários de saúde.

Também podem ser acrescentados a essa composição os seguintes profissionais de Saúde Bucal:

– Cirurgião-dentista generalista ou especialista em Saúde da Família
– Auxiliar e/ou técnico em Saúde Bucal.

O limite para cada equipe de Saúde da Família (eSF) ser responsável é de 4.000 pessoas. A média recomendada é de 3.000 pessoas, considerando demais critérios de equidade para uma definição apurada.

É recomendado que o número de pessoas por equipe considere o grau de vulnerabilidade das famílias de cada território. Este cálculo é inversamente proporcional à quantidade de pessoas por equipe, ou seja, quanto maior o grau de vulnerabilidade, menor deverá ser a quantidade de pessoas por equipe.


Veja outras opiniões, conte a sua também:


Veja também:


Matérias Relacionadas