Dicas para encontrar seu animal de estimação Vida Sim

Se você já escolheu que tipo de pet é o mais apropriado a seu estilo de vida, está na hora de saber como conseguí-lo. Não importa a espécie, devemos procurar criadores competentes e responsáveis. Caso sua opção for pela adoção, é necessário pesquisar instituições realmente comprometidas com o bem-estar dos animais, pois nem sempre o que é divulgado corresponde a realidade.

Adoção

Adoção é um sistema mais relacionado a cães e gatos. Em ambos os casos, devemos sempre ter em mente o que realmente queremos: um filhote ou um adulto? Seja o que for, a saúde vem em 1º lugar. Temos que observar algumas coisas: olhos brilhantes, andar e correr sem dificuldade, pelo e pele saudáveis, personalidade amigável e um tamanho conveniente ao espaço que você possui. Muitos cães e gatos dispostos para adoção possuem problemas motores ou congênitos. A instituição íntegra vai informá-lo disso e, afinal, a escolha é sua pois o amor e a felicidade trocados serão os mesmos, só os cuidados serão maiores.

Compra

Caso opte por uma compra, pesquise as raças. Qualquer criador dirá que sua raça é a “mais maravilhosa, sociável e adorável”. Fique atento pois poucos falam dos defeitos, apenas das qualidades. Procure keneis clube (os sites estão na internet, procure por estado ou cidade por exemplo Kenel Clube São Paulo, Kenel Clube de Campinas, Kenel Clube Flunimense etc.), clubes de raças e acima de tudo, não opte por aquilo que está na moda ou a raça que seu vizinho tem; escolha a raça que cabe em sua vida. Um cão ou gato “fofo e peludinho” serve para quem tem tempo e paciência para escová-lo… E, afinal, se é para tosar um animal de pelo longo, por que não escolher uma raça de pelo curto, não é?

Vacinação

Não importa sua opção, cães e gatos necessitam, obrigatoriamente de uma caderneta de vacinação, não importa a idade. No Brasil, são obrigatórias as vacinas V10 – que imuniza contra 10 doenças infecciosas – e a raiva, ambas devem ser administradas anualmente. No caso de filhotes com até 60 dias, somente será apresentada a caderneta contendo a vacina V10. A esta primeira dose seguirão mais três a cada 21 dias e completa-se com a raiva por volta dos quatro meses. Pergunte também pelos vermífugos administrados: para adultos são indicados a cada seis meses,mas para filhotes devem ser administrados com mais frequência.

É interessante salientar que filhotes antes dos 60 dias, demonstram muito medo e ansiedade. Isso é próprio do desenvolvimento emocional deles. Prefira filhotes com mais de 60 dias, quanto mais velhos melhor, pois serão mais seguros, independentes e aprenderão com mais facilidade.

Certifique-se que tanto o criador quanto a instituição de adoção fique ao seu dispor para esclarecer dúvidas posteriores. Leve seu novo amigo ao médico veterinário de sua confiança o mais rápido possível para saber se ele realmente está 100% e esclarecer suas dúvidas quanto a vacinas e vermífugos.

A atenção a essas informações informações levarão você a uma escolha mais adequada, evitando arrependimentos posteriores e conduzindo a uma vida harmoniosa com seu novo amigo. Não esqueça: esse é um compromisso que vai durar de 10 a 15 anos, ou às vezes a vida toda.

Criadores, ongs e centros de adoção que queiram divulgar contatos nesta matéria, por favor enviem nome, endereço, telefone e demais informações para contato clicando aqui.


Veja outras opiniões, conte a sua também:


Veja também:


Matérias Relacionadas