Carrinhos de supermercado: todo cuidado é pouco! Vida Sim

Chega a ser inimaginável pensar em quantas pessoas tocam nos carrinhos de supermercados durante um dia. Diante disso duas pesquisas chamaram atenção do público ao divulgarem que os carrinhos são os campeões quando o assunto é a presença de bactérias.

O primeiro estudo foi realizado pelos laboratórios da Indeba (Indústria de Detergentes da Bahia). Foram dois meses de experiência coletando amostras de materiais presentes nas barras, nos eixos das rodas e nos cestos. De acordo com o resultado da pesquisa, todos estavam contaminados com bactérias, as quais podem causar doenças como gripe, diarréia, conjuntivite e outras infecções ainda mais graves.

Foi o que ocorreu com Leide Teixeira, engenheira de alimentos e funcionária do Indeba, que após ter cortado o pé acidentalmente em um carrinho, contraiu uma infecção generalizada.

O resultado chega a ser alarmante, uma vez que dentre as 180 amostras analisadas, todas encontravam-se contaminadas. Quando realizada comparação entre os materiais colhidos antes e depois de uma higienização com detergente neutro, averiguou-se que cerca de 80% dos germes e bactérias foram eliminados.

A principal recomendação é que esses objetos sejam limpos de maneira correta, para assim, prevenir possíveis contaminações. Já os clientes devem evitar colocar seus filhos sentados nos carrinhos e principalmente, depois de fazer as compras, lavar as mãos imediatamente antes de tocar em qualquer outra coisa.

A segunda pesquisa veio do Comitê de Proteção ao Consumidor da Coréia do Sul. O procedimento consistiu em analisar seis itens comumente utilizados no cotidiano das pessoas. E acredite, foi constatado que as maçanetas de banheiros públicos perdem para os carrinhos de supermercado na contaminação por bactérias.

De acordo com o ranking, o segundo lugar ficou para ou mouses utilizados em computadores de lan-house. Logo atrás vieram as tiras para mãos dos ônibus. Em quinto lugar, os botões de elevadores, e em último colocado estão as barras para se segurar dentro dos vagões dos metrôs.

Nosso organismo está apto para nos proteger de possíveis vírus e bactérias que venham a nos atacar, mas em determinados casos esses microrganismos podem gerar doenças infecciosas. Por exemplo em casos onde pessoas que estejam realizando tratamentos que diminuam a imunidade podem acabar contraindo infecções com mais facilidade.

Para se prevenir, o ideal é lavar as mãos sempre que possível, ou então, carregar com você um frasco de álcool em gel. Além disso, na hora das compras, jamais deixe as verduras e os legumes em contato direto com o carrinho, ou seja, fora de suas embalagens.

Mesmo assim, a higienização dos alimentos antes de consumi-los é essencial. Dessa forma você consegue eliminar as bactérias e até mesmo os resíduos de agrotóxicos.


Veja outras opiniões, conte a sua também:


Veja também:


Matérias Relacionadas