O perigo por trás das maquiagens Vida Sim

A procura por produtos de beleza e de higiene pessoal sempre foi intensa, mas no decorrer dos anos a busca por novas mercadorias e melhores efeitos resultou em um crescimento no número de adeptos que fazem uso dos mais variados tipos de cosméticos. Sendo assim, esse segmento vem ganhando força e destaque no mercado, o qual cresce cerca de 10% ao ano.

A maior parte das pessoas que os consomem estes produtos não está atenta quanto a sua composição. Em contato com a pele, alguns produtos podem acabar oferecendo riscos à saúde, como irritações da pele, alergias e até mesmo contribuir para a formação de câncer. Isso ocorre, em virtude dos ingredientes que os constituem, comprovadamente prejudiciais ao organismo.

Um exemplo seria o parabeno, composto químico que oferece proteção contra micróbios e outros microrganismos e é encontrado não apenas em produtos de beleza, mas também até em alimentos e medicamentos.


O que são os parabenos?

Os parabenos são uma classe de compostos químicos, utilizados como conservantes eficazes em diversos tipos de fórmulas, principalmente em cosméticos. Tem capacidade solvente, antimicrobiana, antibacteriana e antifúngica.

Segundo o Food and Drugs Administration (FDA) do Departamento de Saúde e Serviços Humanos do governo dos EUA, os tipos mais frequentes são o propilparabeno, metilparabeno, butilparabeno e o etilparabeno. Podemos encontrá-los em produtos como desodorantes, hidratantes, protetor solar, esmaltes, óleos e loções infantis, produtos para cabelo, perfumes, creme de barbear e até mesmo em certos tipos de remédios e alimentos.

O seu uso é frequente pelas indústrias, uma vez que apresenta um baixo custo, além de serem conservantes altamente eficientes.


Como ele afeta a nossa saúde?

A maior polêmica gira em torno do questionamento se o uso de produtos que contenham esse composto químico em sua fórmula pode causar câncer. Primeiramente, é preciso entender que os parabenos são disruptores hormonais, comportando-se como estrógenos no organismo humano.

Com isso, conseguem ligar-se aos receptores celulares dos estrógenos e induzem as células a comportarem-se como se, de fato, tivessem sido ativadas por estrogênios naturais.

Alguns indícios apontam a maior probabilidade da formação de cânceres hormônio-dependentes, em especial o câncer de mama, como resultado da ação continuada da disrupção hormonal dos parabenos. Mas esse assunto ainda é muito controverso, uma vez que são indícios, e não comprovações.

Tanto a Sociedade Americana de Câncer (ACS), quanto a Agência Internacional pelo Estudo do Câncer (IARC), a qual faz parte da Organização Mundial da Saúde (OMS), afirmam a não existência de provas contundentes que relacionam o desenvolvimento de câncer com os parabenos.

Ainda em relação às evidências, acredita-se que os parabenos podem aumentar o stress oxidativo e alterar o DNA das células da pele, favorecendo seu envelhecimento e aumentando a probabilidade do surgimento de câncer de pele.

Muitas reações como hipersensibilidade, alergias respiratórias e dérmicas que afetam algumas pessoas podem ser resultado da absorção de parabenos através da pele, a partir de produtos de higiene, cosméticos, fármacos, ou da ingestão de parabenos presentes em muitos medicamentos.


Evitando os parabenos

A Agência Nacional de Segurança Sanitária (ANVISA) afirma que as fórmulas comercializadas atualmente que usam parabenos estão sob controle, pois apresentam quantidade dentro dos limites de uso. O limite estabelecido é de concentrações máximas de 0,4% de cada parabeno e um máximo de 0,8% de parabeno total, por produto.

Existem ainda muitos pontos controversos sobre esse assunto, mas em suma, a maioria dos produtos utilizados por nós leva os parabenos em sua fórmula, ou seja, ao fim do dia, devido à diversidade de cosméticos e produtos de higiene utilizados, a concentração em nosso organismo tende a ficar maior com o passar do tempo.

O mercado atual oferece opções alternativas, as quais são totalmente livres desses compostos químicos, podendo ser assim, uma possibilidade mais segura para a saúde. O importante, é ficar atento aos rótulos das mercadorias e optar sempre que possível pelo uso de cosméticos naturais.


Veja outras opiniões, conte a sua também:


Veja também:


Matérias Relacionadas