Atenção aos sintomas de infarto nas mulheres Vida Sim

Se tratando de acidentes cardiovasculares, constata-se que mulheres que sofrem ataques cardíacos têm duas vezes mais chances de morrer que os homens na mesma condição. Atualmente, no Brasil, as mulheres são vítimas de 30% dos casos de infartos. Mas por que isso acontece?

As artérias coronárias nutrem o coração, desse modo, são responsáveis por levar oxigênio e os nutrientes diretamente para o músculo cardíaco, porém a anatomia dessas artérias nas mulheres é diferente da dos homens, possuindo uma estrutura inferior e mais fina, acarretando assim em um coração mais acelerado.

Além disso, a mulher possui 10% a mais de gordura corporal do que o homem, o que pode favorecer o acúmulo de gorduras nas artérias e consequentemente com a diminuição do fluxo de sangue, um possível ataque cardíaco. O índice de mortes por doenças cardiovasculares no sexo feminino sofre gradativo aumento diante da presença de sintomas atípicos de doenças cardíacas. O infarto muitas vezes pode demorar a ser reconhecido, e o tempo do seu início até o tratamento é primordial a fim de evitar sequelas.

Com a chegada da menopausa, geralmente após os cinquenta anos, a mulher começa a perder estrogênio (hormônio protetor natural do coração), juntamente com as constantes modificações nas quantidades de colesterol no organismo, com tendência do ”bom” cair e o ”ruim” subir, favorecendo assim o risco de infarto. Desse modo, as mulheres costumam apresentar a doença coronariana dez anos mais tarde que os homens.

Quais são os sintomas de infarto nas mulheres?

Separamos sete sinais de ataque cardíaco que podem ajudar a você mulher tomar uma providência a tempo de salvar a sua vida e a de outra pessoa, confira a lista:

1 – Fadiga Inexplicável
Estima-se que mais de 70% das mulheres antes de um sofrerem uma ataque cardíaco apresentam uma extrema fadiga. Tarefas consideradas simples, como levantar do sofá ou abrir uma garrafa se tornam desgastantes e causam uma enorme exaustão.


2 – Dor
As mulheres usualmente não sentem a forte dor aguda no peito e a dormência dos ombros como os homens, mas apresentam dores leves que podem ser detectadas nas costas, ombros, mandíbula, pescoço ou ouvido. É comum sentirem um aperto correndo ao longo de sua mandíbula deslocando-se até seu pescoço. A partir deste ponto as dores podem sofrer ramificações expandindo-se em direção ao ombro do lado esquerdo.


3 – Falta de Ar
Existe uma grande dificuldade em puxar o ar, e até o ato da fala se torna árduo.


4 – Problemas de sono
Perturbações no sono podem indicar diversas razões, e dentre uma delas está o ataque cardíaco. Não é simples associar esse problema a um futuro acidente cardiovascular, mas se essas forem prolongadas devem ser tratadas com maior atenção. Estudos apontam que quase metade das mulheres que tiveram um ataque cardíaco experimentaram distúrbios do sono nos dias anteriores ao ataque.


5 – Ansiedade e estresse
Antes de sofrerem um ataque cardíaco, mais de 30% das mulheres se sentem mais ansiosas, tensas e estressadas.


6 – Suor repentino
Grande parte das mulheres acometidas pelo ataque cardíaco e também por um AVC (acidente vascular cerebral) sente tontura e suam frio. Palidez súbita e tontura repentina sem motivo não são um bom sinal, e nesses casos o melhor é chamar uma ambulância.


7 – Tonturas e náuseas
Tanto a tontura como a náusea pode preceder um ataque cardíaco. As chances de ter problemas gastrointestinais antes de um infarto dobram, desse modo, pode ocorrer a indigestão ou o vômito por parte da vítima.

Para prevenir doenças cardiovasculares, aconselha-se, tanto mulheres quanto os homens, a prática diária de 30 minutos de exercício, visitas regulares ao médico, e hábitos saudáveis, como uma dieta balanceada.


Veja outras opiniões, conte a sua também:


Veja também:


Matérias Relacionadas