6 mitos sobre o colesterol que você precisa saber Vida Sim

Existe muito mito e desinformação sobre o colesterol na internet. Talvez você até já tenha ouvido falar que seus níveis estão fora dos padrões. Mas enfim, o colesterol bom ou mau? Consultamos diversos especialistas para desvendar os mitos e verdades mais conhecidos deste inimigo público oculto. Conheça os principais mitos e verdades sobre o colesterol neste artigo.

O colesterol é um elemento vital para o bom funcionamento das células, quando em níveis adequados.

É encontrado em praticamente todos os seres vivos, e, por isso, que também é encontrado em vegetais (em menores proporções quando comparado as carnes vermelhas). O colesterol ajuda ainda a formar a estrutura das glândulas, e compõe entre 10 e 20% a estrutura do cérebro.

Algumas das funções do colesterol no nosso organismo são:

- Preservar a estrutura do sistema nervoso.

- Estabilizar e resguardar as membranas celulares.

- Auxiliar a formação de hormônios sexuais, como os estrogênios, e outros.

- Regular o excesso de colesterol orgânico e metabolizar as gorduras ingeridas.

- Ajudar na formação da vitamina D.

- Proteger a pele de desidratações.

- Auxiliar na defesa dos danos renais.

- Desenvolver o cérebro dos recém-nascidos.

- Dificultar malformações dos embriões.

Essas são algumas das funções mais importantes do colesterol. Mas e então, qual é o problema do colesterol alto? Já sabemos que os excessos não são benéficos, mesmo nos casos de substâncias fundamentais para o nosso organismo.

Conheça os principais mitos do colesterol:

O preocupação com o colesterol é uma moda

Antigamente, as pessoas sequer sabiam que o colesterol “existia”, como também não conheciam os problemas que ele proporcionava. A falta de controle dos níveis podem agravar problemas de saúde, mas isso não é uma tendência. Existem tratamentos naturais que não existiam. A indicação médica é que os exames de sangue sejam realizados periodicamente.

É bom abaixar todo o nível do colesterol

Mentira, pois, o colesterol possui funções importantíssimas no nosso corpo. A redução deverá ser feita até atingir os níveis considerados normais, pois o baixo nível do colesterol também pode gerar problemas. Estudos sugerem que o baixo nível do colesterol está associado a problemas como depressão e cansaço crônico.

Alguns alimentos são isentos de colesterol

Todos os seres vivos, como animais, plantas e bactérias contém colesterol em sua composição. Algumas espécies podem ter menos que outras, porém, todas elas se constituem de colesterol. Portanto podemos dizer que nenhum destes alimentos são isentos de colesterol. Vale ressaltar que o tipo de cocção escolhido é um fator que pode aumentar os níveis de colesterol do alimento, como por exemplo as carnes fritas e grelhadas.

As nozes aumentam o nível de colesterol

O mito parte do princípio de que as nozes são alimentos muito gordurosos. Mas para este caso vale uma observação, visto que essas gorduras são “boas”, principalmente para o cérebro, e para o funcionamento gera do corpo. Saiba que com isso não estará ingerindo gorduras ruins ao comer uma porção de nozes. Mas evite alimentos que realmente possuem gorduras ruins, como o caso de batatas fritas.

A única causa do infarto é o colesterol

Parte do mito é verdadeira. O que não podemos desconsiderar é que outros fatores que podem contribuir com o aumento do risco de ataque do miocárdio ou de paradas cardíacas. É verdade que o excesso de colesterol contribui com as obstruções nas artérias, mas isso também é ocasionado pelo sal, sedentarismo e estresse. Por isso, culpar somente o colesterol pelos problemas do coração é um erro, embora ele seja um grande responsável.

Os medicamentos são necessários para reduzir o colesterol

Este ponto depende de muitos fatores. Por exemplo, algumas pessoas com um nível extremamente alto de colesterol não pode esperar os efeitos dos medicamentos naturais. Mesmo que as opções naturais sejam mais saudáveis por não conterem elementos sintéticos, tudo dependerá do caso e do paciente. Em casos de pessoas com o colesterol minimamente elevado, a melhor opção pode ser mudar alguns pontos da alimentação, como maior inclusão de frutas, vegetais, cereais, entre outras opções.


Veja outras opiniões, conte a sua também:


Veja também:


Matérias Relacionadas