Consumo de refrigerante diet aumenta a gordura abdominal Vida Sim

Um estudo publicado no Journal of the American Geriatrics expôs os resultados obtidos da pesquisa realizada pelo Centro de Saúde da Universidade do Texas. O estudo consistiu na análise por quase uma década com cerca de 749 adultos com mais de 65 anos. O resultado obtido foi que, o aumento da gordura abdominal em adultos com essas determinadas idades está associado a maior ingestão de refrigerante.

Todo o processo levou nove anos para ser concluído, e das 749 pessoas, ao final haviam sobrevivido 375. Os resultados mostraram por fim, uma comparação entre a circunferência abdominal daqueles que ingeriam a bebida diet todos os dias e os que não consumiam. 2,11 centímetros contra 0,77 centímetros. Já aqueles consumidores ocasionais, o crescimento foi de aproximadamente 1,83 centímetros.

Já em indivíduos que consumiam refrigerantes normais, não foram encontrados indícios consideráveis entre o consumo da bebida e a dilatação da gordura visceral.

Tal descoberta desperta uma preocupação diante ao consumo exacerbado de refrigerantes, o qual pode acarretar inúmeras desvantagens à saúde, como por exemplo, ser um dos fatores de risco para diversas morbidades. Segundo o Ministério da Saúde, 40% dos brasileiros estão acima do peso. Doenças cardiovasculares e diabetes tipo dois estão associadas à chamada gordura visceral, ou seja, a gordura que fica localizada no abdômen, entre as alças intestinais e órgãos internos como o fígado.

Mas não apenas isso, este excesso de gordura visceral ainda concorre para níveis altos de triglicerídeos, resistência da insulina e consequente elevação dos níveis glicêmicos (diabetes), baixos níveis do colesterol bom (HDL), aumento da gordura hepática, a qual prejudica a formação de hormônios, vitaminas e substâncias que atuam no metabolismo das gorduras, e também hipertensão arterial como consequência do aumento da viscosidade do sangue.

Diante dos dados apresentados pela pesquisa, concluiu-se que existe uma associação direta em adultos mais velhos, do aumento da gordura abdominal e de riscos cardiometabólicos com relação à elevada e contínua ingestão de refrigerante diet.

A indicação é simples, esses indivíduos devem moderar ao máximo o consumo de bebidas adoçadas artificialmente, uma vez que pode elevar o risco de síndromes metabólicas e doenças cardiovasculares em pessoas dessa idade.


Veja outras opiniões, conte a sua também:


Veja também:


Matérias Relacionadas