Fortalecendo seu cérebro com exercícios físicos Vida Sim

Não é novidade que a prática de exercícios físicos gera inúmeros benefícios à nossa saúde. Além de tonificar os músculos e melhorar a capacidade respiratória, eles ainda contribuem fortalecendo o cérebro. Foi o que descobriram cientistas ao realizarem uma pesquisa que contou com a participação de gêmeos idênticos.

Constatou-se que a quantidade de massa cinzenta – em especial, nas áreas conectadas ao comando de movimentos – presente nos cérebros dos gêmeos que se exercitavam regularmente era maior (1) quando comparadas com seus irmãos que não possuíam o hábito de exercitar-se.

Averiguou-se assim, que o ato de se movimentar pode possuir efeito análogo de fortalecimento com o cérebro, ou seja, a nossa saúde física e mental é também impulsionada de forma direta, pela prática de exercícios.

A pesquisa contou com a presença de dez pares de gêmeos idênticos e para obter tais resultados, diversos fatores foram analisados. Dentre eles a composição corporal, ressonâncias magnéticas do cérebro e os níveis de insulina presentes no sangue de cada participante (2).

“Mesmo com aspectos tão óbvios, não se esperava que as mudanças na estrutura do cérebro ocorressem de maneira tão clara”, foi o que afirmou o professor de medicina do esporte da Universidade de Jyvaskyla, na Finlândia.

Nos questionários aplicados, um irmão indicou a prática regular de exercícios físicos enquanto o outro não. Com os resultados dos exames, e levando em consideração que ambos possuem a mesma composição genética, cresceram e desenvolveram-se juntos e em ambientes idênticos, a probabilidade de que a diferença no volume cerebral seja influência da prática de atividades físicas é grande.

Verificou-se ainda a não existência de grandes desigualdades nas dietas, mesmo as rotinas adotadas por cada irmão sendo divergentes (3). Em média, os gêmeos mais ativos quando comparados com o irmão corriam por semana três horas a mais (4).

Com isso, foi possível concluir que existiam menores percentuais de gordura corporal, índices mais saudáveis de insulina e mais volume de massa cinzenta no corpo estriado e no córtex pré-frontal daqueles gêmeos que adotavam em suas rotinas exercícios físicos regulares.

O cientista chefe do Conselho Americano para Exercícios Bryant, o qual não esteve envolvido na pesquisa, acredita que as mudanças detectadas no estudo possivelmente contribuirão para uma maior mobilidade funcional no decorrer dos anos.

Vale ressaltar que este não é o primeiro estudo que mostra a relação benéfica existente entre a prática de exercícios físicos e a saúde do cérebro. Cientistas da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, contataram que o declínio cognitivo pode ser prevenido através da prática regular de atividades físicas, protegendo assim o nosso cérebro.

Segundo eles, alguns outros benefícios podem ser adquiridos como melhores níveis de concentração, recuperação de lembranças perdidas, manutenção da pressão sanguínea e do peso, melhora da energia e do humor, redução da ansiedade e do estresse, melhor saúde do sistema cardíaco, medidas que colaboram diretamente com o funcionamento do sistema cerebral.

Outro estudo publicado no ano de 2014 mostrou que a memória de longo prazo pode melhorar em até 10% com a prática de apenas 20 minutos diários de musculação.


Referências:

(1) – http://www.brasilpost.com.br/2015/04/19/efeitoexercicios_n_7090230.html
(2) – http://journals.lww.com/acsmmsse/Fulltext/2015/03000/Physical_Activity,_Fitness,_Glucose_Homeostasis,.8.aspx?c#P24
(3) – http://well.blogs.nytimes.com/2015/03/04/one-twin-exercises-the-other-doesnt/
(4) – http://consumer.healthday.com/senior-citizen-information-31/misc-aging-news-10/exercise-boosts-size-in-some-areas-of-the-brain-697145.html


Veja outras opiniões, conte a sua também:


Veja também:


Matérias Relacionadas